Proposta

A Casa dos Hólons, como Laboratório de Permacultura Urbana, manteve o enfoque nas seguintes áreas de pesquisa e discussão:

CONSUMO CRÍTICO
Qualquer consumidor pode ir além do critério de comprar produtos e serviços de empresas amigas do meio ambiente. Portanto, este termo abrange a observação do consumo como um fluxo de entrada de produtos e saída de recursos. O que produzimos em casa não é lixo, são recursos que podemos empregar até na construção de uma casa!

Tanto no imóvel do Laboratório, quanto nas oficinas e consultorias que oferecemos, os recursos são RE-utilizados na bioconstrução, na jardinagem e no cotidiano doméstico em geral.

AUTOSSUFICIÊNCIA COMUNITÁRIA
Um dos objetivos primordiais da Casa dos Hólons: criar um “ecossistema de projetos sincronizados”. Portanto, a atuação em rede com projetos do Instituto 13 Luas e a geração de parcerias com outros projetos e instituições, que possam auxiliar o trabalho na Casa, são incentivados a todo momento.

JARDINAGEM AGROECOLÓGICA
Seguindo os princípios de zoneamento e design da permacultura, adaptados para a escala urbana, o imóvel que ocupamos tinham definidos os espaços de plantio de alimentos integrados com plantas paisagísticas. A utilização do modelo de hortas mandalas, e suas variações, facilitava o trabalho, aumentava a produtividade.

Plantar comida em casa economiza energia, proporciona bem estar e saúde. Como nas cidades de hoje as casas não têm espaços para produção de alimentos, há uma constante busca para otimizar os nichos em potencial. Uma dessas formas de otimização praticada no Laboratório foi o telhado verde. Também nos canteiros procuramos seguir preceitos de sucessão natural, extratificação, considerando relações de sol, sombra, tempo de plantio e outros aspectos relevantes.

Confira nossas experiências, no Canal Hólons!

ALIMENTAÇÃO CONSCIENTE
Talvez um braço direto do consumo crítico, a sustentabilidade também precisa estar em nossa mesa. Na Casa, a dieta proposta era o veganismo, ou ovo-lacto-vegetarianismo. Os conceitos de slow-food, alimentação orgânica e combinação alimentar também permitiram uma experiência salutar de um estilo de vida mais saudável, além de propor um consumo sustentável.

“Somos o que comemos”. Além da consciência do que consumimos, este antigo provérbio traz a importante mensagem de como devemos nos relacionar com nosso corpo e hábitos. Dessa forma, somos respeitosos não somente com o Planeta, mas também o próprio corpo.

GESTÃO SUSTENTÁVEL DE RESÍDUOS – COMPOSTAGEM
Do lixo da cozinha para os jardins, um excelente adubo para o solo! A compostagem é um processo fácil, diário e eficiente. É um hábito semelhante a “colocar o lixo para fora”, ou escovar os dentes. Por isso, sempre foi praticado nas dependências de nosso Laboratório. Ou seja, pode ser totalmente integrado à rotina de qualquer pessoa. Um material que outrora descartado, que gera um problema (e não uma solução), pode ser facilmente coletado diariamente e, de tempos em tempos, depositado em canteiros e hortas.

No campo isso era comum, através das “pilhas de composto”, mas na vida urbana esta prática foi esquecida. Hoje em dia, mesmo para quem vive em apartamento, já é possível praticar a compostagem, com técnicas como a minhocasa (caixa com minhocas). Este sistema que pode ser tanto comprado pronto, quanto ser reproduzido de forma caseira, é tão versátil que pode até ser utilizado em escala industrial!

RECICLAGEM FUNCIONAL E ARTÍSTICA 
O que pode representar um problema ambiental quando descartado como “lixo”, sem nenhum critério, pode virar solução quando reutilizado com outra função. Os resíduos inorgânicos podem ser utilizados de forma criativa para desenvolver diversos objetos funcionais: arte-utilitários, brinquedos, esculturas e mobiliários. Na Casa dos Hólons, constatou-se que até mesmo um tijolo pode ser produzido utilizando resíduos urbanos, ou mesmo garrafas e latas podem integrar paredes, até mesmo conferindo luminosidade aos ambientes internos. Neste sentido, o Laboratório combinava técnicas de construção natural com resíduos, o que chamamos por “Taipas Urbanas”.

Fale conosco para realizar uma de nossas oficinas práticas, seja em sua escola, ou na sua empresa!

BIODESIGN
Através do design arquitetônico podemos notar construções que favorecem a vivência coletiva e a interação com a natureza. Grande parte das residências contemporâneas ignoram a natureza, ao encobrir pedaços de solo que poderiam receber plantas, por exemplo. Ou mesmo que não favorecem a convivência do grupo ocupante, além da comunidade ao redor. A Casa dos Hólons foi adaptada com formas naturais e orgânicas, moldando espaços internos e externos, de forma inspiradora, tanto para a interação humana, quanto com a natureza.

USO SUSTENTÁVEL DA ÁGUA
A água é um recurso essencial para a vida na Biosfera. Na Casa são desenvolvidos os seguintes focos de pesquisa:

– Captação da água de chuva: A água da chuva é um recurso cada vez mais utilizado entre os permacultores, mesmo em ambiente urbano. Ela pode ser usada para regar o jardim, ou limpar áreas externas. O sistema de captação e pré-filtragem desta água é bem simples e pode ser reproduzido em qualquer imóvel sem custos elevados. Uma boa opção para diminuir o custo de um sistema de captação é substituir os modelos de cisterna em aço-inox por modelos construídos artesanalmente, com a técnica de ferrocimento.

– Biorremediação: Você sabia que um tanque de evapotranspiração com bananeiras pode tratar, com total segurança, 100% do esgoto doméstico? Você sabia que um sistema desse tipo dá menos trabalho para manter do que uma fossa convencional? Desde o início do projeto, a Casa dos Hólons tratou seu próprio esgoto, utilizando um sistema de decantação e pré-filtragem que desembocava num círculo de bananeiras. Lá a água era toda consumida pelas bananeiras e outras plantas que cresciam ao redor. A água que para nós está suja, simboliza alto teor de nutrientes para a vegetação do entorno. Vale observar que para diminuir a química nas águas cinzas, o detergente foi substituído pelo sabão de côco, já que é um produto menos agressivo ao meio
ambiente.

 

Veja alguns vídeos gravados na Casa dos Hólons, que ilustram o tema:

– Sanitário Seco Compostável: Este tipo de sanitário representa a grande solução para o desperdício de água limpa em nossas descargas! Ao lançarmos um olhar científico sobre nossa urina e fezes, constatamos que tudo pode virar nutrientes ao solo. Basta saber coletar e tratar. No Laboratório, durante mais de 6 anos, o banheiro seco foi plenamente usado. Todo composto era coletado em tonéis, que quando cheios, descansavam ao sol, para um processo de aquecimento natural, no qual todos os agentes patógenos eram eliminados. Já mais seco, o composto era então consumido por bactérios e minhocas. Em questão de 6 meses era possível ver até mesmo plantas crescendo dentro dos tonéis. Húmus… sapiens 😉

Curta a Casa dos Hólons no Facebook :)

E clique para nos enviar uma mensagem e participar de nossas oficinas ou receber consultorias!